22 de mai de 2011

Tribunal da Inquisição: "Born This Way" (Lady Gaga)

Ano passado o mundo era da Lady Gaga, singles como "Bad Romance", "Alejandro" e "Telephone" explodiram na mídia alcançando as mais altas posições com o seu Pop cheio de efeitos eletrônicos, no seu último disco Lady Gaga tenta inovar no mundo Pop.

Eu não entendo quase nada de música eletrônica, mas nesse disco temos várias variações da mesma, o que não é bom, música eletrônica não tem alma, sentimento e não exige grandes interpretações, e também não e bonita.

A primeira faixa do mostra um boa abertura com a voz da Lady Gaga limpa cantando com acompanhamento de um teclado, até que a faixa acaba desandando com a entrada dos sintetizadores
e se auto-destruindo, se bem que no fim da música tem umas variações interessantes, mas é só

A faixa-titulo e totalmente chupada de "Express Yourself" da Madonna exceto a abertura que é de muito bom gosto, e bem orquestrada, de resto é um plagio sem vergonha, apesar de ter ficado melhor que a versão original.

Seguindo essa linha temos a interessante "Judas" que tem uma batida bem apocaliptica, é uma boa atuação da Lady Gaga mesmo com alguns auto-tune. e de se destacar o pouco uso de autotune por parte da Lady Gaga, entretanto a voz dela é um apito metálico com fraco alcance nos agudos e registro central duvidoso, o registro grave é bom, mas tem poucas cores.

O disco se destaca também nas aberturas onde ela flerta com o lado sinfônico e trilha sonora, isso se observa nas já citadas "Judas" e "Born This Away", mas isso desanda na "Government Hokker" que começa bem ("novidade") com uma Mezzosoprano cantando, mas depois desanda em uma faixa morta, sem sentimento, mal cantada e com batidas horríveis.

Em "Americano" a Lady Gaga flerta com ritmos latinos e canta parte em espanhol, essa faixa é muito curiosa, e evidentemente um destaque do disco, além de merecer um clipe, no mínimo interessante. Essa mulher é louca flerta com vários tipos de generos então eu pensei que ela ia flertar com o Heavy Metal na faixa "Heavy Metal Lover", que merece um capitulo a parte.

Eu me lembro muito bem de quando eu fiz menção a essa música no Me Pergunte, e todo mundo começou a zoar, pois mal eu sabia que eles estavam certos em zuar.  Essa faixa é pavorosa de ruim, nela a Lady Gaga canta com uma voz carregada de Auto-Tune, mas fiquem calmos nenhum computador se danificou no processo. É uma faixa totalmente computadorizada com efeitos eletrônicos chatíssimos, e não tem nada de Metal.

Mais decepção na faixa "Highway Unicorn (Road To Love)" que é mais uma carregada de autotune, com nada de criativo, apesar dos efeitos eletrônicos serem pesados, Chatissíma... Bad Kids é o que "Heavy Metal Lover" não conseguiu ser; uma faixa em que se flerta rock e musica eletrônica , ainda sim não conseguiu me agradar.

"Scheibe" mostra como a Lady Gaga é loucona, a faixa e cantada em inglês e alemão, talvez seja por isso que tenha gostado um pouco dela, e o flerte com o EuroDance se mostra acertado. Outras jogadas acertadas foi a suave influência do Jazz na "Hair", o fato dela estar usando pouco auto-tune ajuda muito nas faixas que ainda assim soam sem feeling, até porque o genero eletrônico não preza nem pelas tecnicas vocais e nem pelo feeling. E também na mediana "Blood Mary" que abre bem (como quase sempre), mas fica muito genérica, apesar da Mezzosoprano reaparecer e dá uma melhorada.

Eletric Chapel também e bem interessante com o seu inicio, onde uma guitarra executa riffs acompanhada por orquestrações, que não ficam só na abertura e aparecem constantemente na música, inclusive ela tem um belo solo de guitarra, uma das melhores do disco. "You And I" é uma baladinha bem temperada, com pianos, bateria eletrônica e riffs de guitarra que mais uma vez aparecem melhorando e muito a música.

"Edge The Glory" fecha o disco, e é uma faixa pop, entretanto não consigo comparar ela com as outras faixas genéricas do The Fame Monster, enfim é uma faixa que não faz feio, além de contar com passagens que a enriquecem.

Veridito

De fato esse disco me surpreendeu, ele está muito acima do que a cena pop oferece, mas ainda peca em alguns aspectos.

1- A voz da Lady Gaga é limitada demais, mas no estúdio eles dão um jeito.
2- faixas ridículas, que em nada acrescentam
3- Apelo Pop demais
4- Falta de feeling em várias faixas.

Outra coisa que me irritou foi o fato de que a faixa "Heavy Metal Lover" é muito escrota, e fez com que a nota do disco abaixasse gravemente, outras terríveis que diminuíram a nota foram: "Goverment Hokker" e "Highway Unicorn (Road To Love)".

Algumas faixas não tem tanto brilho: "Marry The Night" e "Blood Mary".

Pronto agora que eu desci o pau vamos aos elogios:

1- a Lady Gaga faz várias experimentações que tiram o disco do marasmo

Essa inventividade da Lady Gaga é fascinante, praticamente todas as faixas reservam alguma surpresinha, ou você acha que eu ia adivinhar que ela ia gravar faixas em espanhol e alemão?

Os flertes com Trance, Eurodance, Música Orquestrada, Jazz, Rock e os coros populares também são muito interessante.

2- Pouco Autotune

Uma ótima notícia já que eu odeio vozes eletrônicas. e quando eles são usados não causam problemas.

3- Destaques

O disco tem boas faixas como: Judas e Electric Chapel que mostram ótimas composições da Lady Gaga, temos as faixas cantadas em outras línguas como destaque também (repetição mode off)

Born This Away é muito melhor do que a Express Yourself, e as outras faixas me agradaram apenas medianamente.

Concluindo o disco é uma evolução e tanto na carreira da atual "rainha do pop" que prova o porque de estar no topo, ainda que alguns erros precisem ser resolvidos.

Nota: 6,5 ******1/2

12 comentários:

  1. vai tomar no seu cu seu blogueiro ridiculo.............

    ResponderExcluir
  2. KKKK Troll legal esse daí de cima, não se sabe se ele reclamou das críticas ou dos elogios...
    Bem, eu achando que a Lady Gaga fosse falar de gostar de Heavy Metal nessa música, mas é só implorando pra um "amante do Heavy Metal" pegá-la. Só vai conseguir se tiver dinheiro no meio xD

    ResponderExcluir
  3. Que esse anonimo nem é troll de verdade,é apenas um babaca que curte System Of Down é ficou tristinho porque eu não concordei com ele.

    Uma fã da Lady Gaga veria a nota e se surpreenderia e no mínimo ia dizer que o disco era bem melhor.

    Ela foi absolvida do Tribunal. Eletric Chapel tem um solo bem foda, Marina

    ResponderExcluir
  4. Hum... talvez eu escute depois... se der vontade. É sempre bom saber de tudo um pouco.

    ResponderExcluir
  5. ahh querem saber???? Foda-se o pop!! o negócio é Rock n Roll!!!


    rsrs

    ResponderExcluir
  6. nada haver, e essa nota escrota?
    6,2,a v[a te atar seu merda!esse disco é 1.000.000.000!perfeito,todas as musicas são perfeitas!já que vc é tão fodão assim,faça músicas melhores!SEU LIXO!

    ResponderExcluir
  7. Me poupe de lagrimas. Se voce acha o Born This Away tão perfeito apenas me diga o porque. De fato se trata de um bom disco que cresce a cada audição, esse disco inclusive ia ganhar uma nova resenha onde eu ia aumentar a cotação do mesmo.

    Born This Away está longe da perfeição, faixa como Blood Mary, Governament Hooker e Bad Kids são bem fracas e Marry The Night e Americano não saem da mediania.

    Dá próxima vez que vier fazer um apelo aqui, pelo menos argumente.

    ResponderExcluir
  8. Born This Way é surpreendente ^^, essa crítica não demonstrou a verdadeira qualidade do álbum, e sim a opinião de um blogueiro que provavelmente não vai com a cara dela, se bem que odiar Lady Gaga virou modinha né? kkk é impressionante como as pessoas julgam sem conhecer kkkkkk Talvez porque o trabalho dela vá contra seus pensamentos

    ResponderExcluir
  9. O cara faz esse blog como se fosse mudar algo lol tente mudar a opinião dos fãs e a vida da Gaga criando um álbum melhor você mesmo o/

    ResponderExcluir
  10. O engraçado, anônimo patife, é que essa resenha já não corresponde mais com a opinião que eu tenho acerca da Lady Gaga. Para falar a verdade eu gosto do som dela e uma das poucas coisas decentes do mundo mainstream.

    Esse disco merece uma nova resenha da minha parte, e farei isso em breve. Dá próxima vez mostre o rosto, não gosto de anônimos.

    ResponderExcluir