2 de mai de 2011

Críticas e Críticos Parte 1


Uma boa crítica é marcada pelos argumentos utilizados para engrandecer ou diminuir um disco. Portanto vou te dar um exemplo:

"Dio foi um dos melhores vocalistas de Heavy Metal."
"Ne-yo é um dos piores vocalistas do famigerado Hip Hop."

Qual é a melhor analise?

As duas são iguais já que ambos usaram a mesma argumentação para engrandecer e diminuir o artista em questão. Podemos perceber que são analises superficiais sobre os dois artistas, já que não é apresentado nenhuma argumento que justifique a afirmação.  Outro exemplo:

"Dio é o melhor vocalista do metal, pois ele é muito bom fazendo guturais."

Esse é um exemplo (bem bobo para falar a verdade), de uma argumentação erronea, pois qualquer ser humano que já o escutou sabe que Dio não faz Guturais. Vamos para a próxima:

"Angra é melhor que Sepultura."

Esse é um exemplo de comparação desnecessária, porque em uma resenha do Angra você vai falar que eles são melhores que a banda X? totalmente desnecessário. próximo:

"Edenbridge é a copia do Nightwish"

Essa além de erronea apresenta um dos vícios muito comuns nas resenhas atuais, que é a estereotipação de um determinado genero ignorantemente, pois Edenbridge e NÓ MÁXIMO é influenciado pelo Nightwish. Próximo exemplo do guia:

A Banda X não inova por isso eu vou dar nota baixa

isso ocorre com muita frequência nas resenhas de metal melódico, apesar de 90% das bandas de Heavy Metal não inovarem dentro do que existe, e menos de 3% cria algo novo. Esse tipo de argumentação também é irrelevante, pois hoje em dia quase ninguém cria algo novo. Ultimo exemplo:

"Ne-yo é um péssimo vocalista, pois ele tem um baixo alcance vocal já que ele  sente dificuldade de atingi-las ao vivo, ele também tem uma interpretação fraca e um timbre sem cor."

Isso seria um exemplo de uma argumentação correta, onde o autor utiliza argumentos para justificar seu ponto de vista.


Estilos de Resenhas

Faixa por Faixa:  Essa é indicada para os iniciantes, já que ela é muito mais simples do que um resenha discursiva. Normalmente esse estilo é mais direto e restringi alguma observações do autor, mas nada que possa ser resolvido colocando observações dentro da resenha.

Discursivo:  Esse é o clássico, todo mundo inclusive eu usa.  Esse estilo se caracteriza por uma resenha ao estilo livre, tipo o que eu fiz na do Symfonia.


Meus Críticos Preferidos


Nome: Felipe M. Guerra
Área: Cinema de terror
Site: Boca Do Inferno
Melhor Resenha:  Analise da serie Jogos Mortais, mas ela tinha um nome especial, que eu esqueci. Ele tem várias outras muito boas.
Pior: Não me lembro de nenhuma ruim.
Para Conhecer:  http://siteantigo.bocadoinferno.com/entrevistas/felipe/felipe.html




Felipe M. Guerra me mostrou dois mundos: o mundo dos filmes de terror e da crítica argumentativa (nem todas as críticas são argumentativas), portanto ele é uma das minhas maiores influencias quando eu resenho filmes de terror.

Sua argumentação é muito boa tanto falando mal quanto bem, mesmo ele falando mau dos filmes que eu gostava, eu sempre admirei as resenhas dele, porque ele explicava muito bem seu ponto de vista e inclusive ele é um pouco engraçado o que ajuda na hora de ler uma resenha.

Como eu o Conheci

Eu estava numa fase onde estava descobrindo filmes, e um dos generos que mais me deixava curioso era o genero de terror, ao mesmo tempo que eu queria muito assisti-los eu morria de medo do mesmo.  Apesar disso eu tomei coragem e assistir os cinco filmes da serie "O Brinquedo Assassino" o primeiro legendado, o segundo e o terceiro em Inglês mesmo (não entendia porra nenhuma, mas depois vi a versão legendada deles), o quarto com legendas e o quinto em português.

Fiquei feliz de ter visto esses filmes sem ter medo de nada, e queria partir para algo mais pesado, apesar do medo...  um belo dia procurando informações sobre a serie "A Hora Do Pesadelo" me deparei com essa resenha:  http://siteantigo.bocadoinferno.com/artigos/hora3.html  Depois de ler essas e outras criticas dele, além de achar o que eu estava caçando encontrei com uma bíblia de filmes de terror, isso iria me despertar uma nova paixão que até hoje não morreu, que é a de Cinefilio.

Mesmo ele descendo o cacete em filmes que eu gostava, eu ainda sim gostava muito das resenhas dele, e eu tô falando sério ele é o único crítico que consegue fazer isso sem que eu discorde, pois ele estava certo.  Faz um tempo que eu não leio as resenhas dele, a última que eu li foi a dos "Jogos Mortais 7" onde ele praticamente escreveu meu ponto de vista sobre o filme.

Obs: eu já vi todos os filmes dos Jogos Mortais e Hora Do Pesadelo.
Obs2: sou fã do genero Slasher.



Nome: Paulo Vinicius Coelho (PVC)
Área: Esportes (Futebol)
Blog: http://espn.estadao.com.br/pvc
Melhor Post: ...
Pior Post: ...
Para Conhecer: Basta assistir Bate-Bola ou um jogo narrado por ele.






PVC é uma enciclopedia viva do futebol mundial, ele sabe praticamente tudo sobre futebol, tanto o aspecto tatíco quanto o conhecimento do mesmo (curiosidades, títulos, acontecimentos...).  Que eu me lembre eu lia pouco o blog dele, pois gostava de vê-lo ao vivo narrando jogos ou no sagrado Bate-Bola que eu assistia religiosamente todo dia.

PVC é um crítico perfeito não fala nenhuma bobagem ou irrelevancia, nem tem como eu discordar de algo que ele fale, junto com o Felipe eles ajudaram a desenvolver meu aspecto técnico na hora de escrever.

Como eu o Conheci

Houve uma epóca em que eu odiava esse esporte chamado futebol, pois as pessoas que gostavam desse esporte eram retardadas e fanáticas por ele (não eles, não sabiam nada, só gostavam de jogar), e também pareciam jogadores doente mentais de Ragnarok, Counter Strike e Dota (jogos legais, mas os "Gamers Hardocore" tiram a graça) quando jogavam.

Eu também odiava a aula de educação física, pois era um saco ter que jogar aquele jogo e aguentar xingamentos de moleques anões (eu sempre foi o mais alto da minha turma) calado, por isso essa era a única aula em que eu dava trabalho para o professor.  Com um tempo eu fui gostando de algumas coisas no jogo, mas me desmotivei por causa dos tr00s imbecis.

Até que um dia, eu joguei um jogo de futebol no Playstation 2 (se eu não me engano era um piratoso chamado Winning Eleven) e voltei a me apaixonar pelo jogo, e por um time em questão, o Barcelona, com quem eu sempre jogava.  Depois de um tempo eu já sabia tanto de futebol quanto eu sei de metal, ainda assim era muito difícil acompanhar os jogos do meu time (Maldita TV aberta!) preferido, com sorte eu assistia o campeonato italiano na band, e alguns jogos que a record passava.

Até que finalmente eu instalei tv a cabo em casa, finalmente consegui acompanhar os jogos do Barcelona, o primeiro jogo que eu vi na ESPN foi a final da Champions League de 2008/2009 entre Barcelona e Manchester United, se você prestou atenção no futebol atualmente, sabe que nessa temporada o Barecelona venceu todos os 6 títulos disputados batendo um recorde.

PVC logo virou meu, crítico preferido nessa área, pelos motivos já citados e aprendi muita coisa sobre futebol com ele. Ele me inspira muito até hoje na hora de escrever uma resenha e o Felipe também, se continuar assim eu vou ter que montar um blog como o Delfos... Esqueçam dá muito trabalho manter um blog imagina 2.

Obs: perceberam que os dois críticos citados até agora amam a arte que eles acompanham, isso também me inspira muito.
 

Nomes: Danilo & Denis
Área: Esportes (Basquete)
Blog: Bola Presa
Melhor Post: http://bolapresa.blogspot.com/2008/04/como-aproveitar-os-playoffs.html eles tem vários outro impagaveis como esse.
Piores Posts: os de enrolação.
Para Conhecer: acompanhe essa cobertura do Playoffs que eles estão fazendo.





Danilo & Denis são uma das duplas mais bacanudas do mundo dos blogs, esses caras mesclam textos épicos, com um grande conhecimento da área técnica do jogo e da história, com muito humor, fazendo posts risíveis sem perder o carater informativo.

Danilo é um torcedor fanático do Houston Rockets, enquanto Denis torce pelos Lakers, apesar deles terem times favoritos, é incrível a imparcialidade nos seus textos. Os dois fazem textos com as mesmas caracteristicas, ainda que se possa notar diferença.

Eles possuem muito conhecimento sobre basquete e isso é mesclado com várias gags humorísticas que eles mesmos inventaram, por exemplo olha só como os cara já foram achados pelo Google: http://bolapresa.blogspot.com/2010/03/pergunte-ao-google.html é demais não é?

Eles são parecidos com o Renan Lima, mas ao invés de falar de metal eles falam sobre basquete.

Como Eu os Conheci

Eu nunca fui fã de basquete, entretanto era o esporte mais fácil da "satânica" aula de educação física, alias isso merece até um capitulo a parte, porque para mim Educação física sempre foi a matéria mais inútil da escola, tudo que eu sei sobre esporte eu aprendi em blogs e sites, não aprendi NADA na escola, a não ser que essa aula só serve para que o aluno que não é bom em esportes, tenha que aturar xingamentos e reclamações de moleques que parecem ser vários anos mais novos que você (anões).

Mas no basquete a historia se invertia, eu com a minha altura dava um trabalhão na defesa para os meus adversários, e no ataque quando eu era subestimado fazia  horrores com os meus adversários, por exemplo eu recebi a bola na área de 3, no inicio do jogo e já que ninguém veio me marcar, eu converti ala Steve Nash.

Entretanto eu não me interessava pelo esporte, até que eu joguei um tal de "NBA Street" aonde fiquei fascinado pela estetica do jogo e... você já ouviu essa história.  Eu quando me interesso por um assunto viro especialista nele, e eu montando um campeonato de brincadeira onde eu fazia os computadores jogar para treinar meus dotes como narrador, buscando a perfeição nessa tarefa eu decidi  pesquisar sobre os Drafts de 2008, e ai encontrei o maravilhoso Blog Bola Presa, aonde conseguir achar o que eu estava procurando e muito mais.

Eu usei esse blog como fonte de informações sobre a NBA e acompanhei toda a temporada passada nele.  Naquela época eu tinha alguém para conversar sobre NBA, mas hoje em dia não tenho mais ninguém para discorrer sobre esse assunto, por isso hoje acompanho só de longe.

Obs: Eu torço para o Boston Celtics, e tenho uma aversão extrema aos Lakers.


Nome: Renan Lima
Área: Música (Rock e Metal)
Blog: A Biblia Do Rock
Melhor Post: Depois eu faço uma lista
Pior Post: Os que ele me enrola.
Para Conhecer: A serie Rebirth é boa para se entender a mente do criador.






Renan como vocês sabem hoje é um amigo de Internet meu, com quem eu divido ideias e opiniões, e advinha ele também tem um blog que é parecido com o Bola Presa, só que é uma versão true menos nerd.

A verdade é que o Renan explica o rock de uma maneira bem simples, com um objetivo de converter novos Bangers, além de possui posts para os mais entendidos do genero.  Os textos do Renan são recheados de humor e ironia, além do muito conhecimento que ele tem sobre Metal.

Mas tudo ficou melhor após a criação do Me Pergunte que hoje é o lugar de discussões do blog, onde toda a galera mais nova e velha se reúne para conversar.

Rebirth parte 2

Houve uma época onde eu me interessei em buscar meu estilo musical preferido, até então minha banda preferida era o Coldplay, e até hoje eu tenho afeição pelo som do grupo inglês, pois se não fosse por eles eu nunca ia me interessar por música e consequentemente por Heavy Metal.

Eu então embarquei numa busca para ver que tipo de música eu gostava então vejam as minha opiniões quando quase herege:

30 Seconds To Mars: Chato demais.
Linkin Park: Posers tem uma musiquinha que se salva
Evanescence: Essa é boa, tem um ar de trilha sonora, Bem Legal.
Mariah Carey: essa até que é boa, mas é irregular
Black Eyed Peas: lixo total! só a fergie salva.
Iron Maiden: nenhuma.
Katy Perry: boa, mas é melhor ninguem ficar sabendo.
Usher: Ele até dança bem, mas o resto...

Não tinha encontrado nenhum som com que eu me identificava tanto quanto Coldplay, até comecei a estudar conspirações e procurei estudar a influencia da música no ser humano, hoje em dia eu não considero mais essas opiniões antigas, procurando sobre conspirações  no rock, eu achei a Biblia.

Eu sempre respeitei os rockers inclusive nunca tive opiniões preconceituosas sobre metal.  O Blog me fez ficar interessado no metal, e ai eu comecei a ler mesmo sem entender nada, até que um dia devido a esse post
http://abibliadorock.blogspot.com/2010/06/gays-e-o-rock.html decidi assistir esse video:



Gostei muito dessa música, e fiquei repetindo o refrão mesmo com receio, por ser ainda um pouco cristão , se bem que não foi bem esse vídeo, mas você entendeu?  Apesar disso eu saquei que o Gorgoroth, não era bem o meu estilo (hoje é) então decidi ouvir algo mais melódico então fui no penúltimo vivendo no ócio da época e mandei bala no vídeo 3, que era um do:


Depois desse vídeo eu finalmente me converti ao Heavy Metal e comecei meu ministério como true headbanger. Isso aconteceu em Maio ou Junho de 2010.  O QUE!!! SÓ ISSO!!! EU TENHO MAIS TEMPO QUE ELE, E NÃO SEI NEM METADE!!!

Pois é querido fã eu vou completar um ano como Headbanger e decidi comemorar essa data praticamente contando a história da minha vida. E não se esqueça eu aprendo MUITO RÁPIDO.

Até a Próxima parte do Rebirth.

Nenhum comentário:

Postar um comentário