4 de set de 2011

Analise Do Mundo Pop Parte 1

Ke$ha é uma das cantoras expoentes do "Eletro Pop", gênero que apresenta um grande crescimento de popularidade, depois de seu aparente declínio, e que não me vislumbra nenhum um pouco.

A voz da cantora é totalmente apoiada em autotunes e outros efeitos de estúdio, seu timbre além de eletrônico em demasia, possui uma acidez bem incomoda. O fraseado é trôpego, a sustentação de notas da cantora é feita com aparelhos eletrônicos, que distorcem a voz da cantora por completo, tornando sua voz um verdadeiro martírio, e também revelam sua total falta de técnica.

A interpretação não é de todo mal, mas sustentar-se somente nesse quesito é praticamente impossivel. E ainda tem mais, a cantora reveste seu som em uma atmosfera eletrônica digna daquelas coletaneas de Tecnho Pop picaretas, que são vendidas por 1,99 em balcões de loja.


Bruno Mars é um dos cantores mais insuportáveis da atualidade, por diversos motivos que serão citados nesta curta crítica.  O timbre do cantor é bem vulgar, e não satisfeito com isso, o cantor ainda reveste sua voz no falsetto, o que como será explicado futuramente prejudica muito o timbre.

Em termos intepretativos o cantor não vislumbra, e apresenta pouca potência vocal, sobretudo nos graves inexistentes. Sua voz é muito irritante e melosa, falta-lhe um veludo que tornaria seu timbre mais suportável, e ele ainda apela criando melismas (longos fraseados) que são inteiramente sustentados através do falsete

Em termos de composição até que não vai mal, pois mostra influência da boa banda de Soul "Motown", e tenho certeza que o disco até renderia se tivéssemos um interprete a altura.

Justin Bieber pecava quase que pelos mesmos motivos que Bruno, com a diferença de que o Justin tinha um registro central decente, que infelizmente era pouco explorado, mas quais são os méritos de Bruno?
o timbre "quasimodo" e meloso, capaz de matar um grupo de idosos de ataque cardíaco?
A interpretação fraquinha? O alcance patético, que sustenta notas apenas com um  ridículo Falsetto?

Deixo essa questão para seus fãs incondicionais, que fazem com que esse cara apareça sempre no topo das rádios


Lady Gaga como já tive a oportunidade de dizer nessa resenha, é uma das cantoras mais criativas do mundo pop, pois é capaz de unir no seu som boas doses de: Pop Oitentista, Trance, Eurodance, Eletro Pop, Rock, Música latina, música orquestrada e outros elementos que foram destacadas naquela resenha.

Lady Gaga não é sensacional cantora, sendo ajudada por alguns efeitos eletrônicos, só que os mesmos foram bem reduzidos no seu último disco. E os retoques foram sabiamente aplicados, o que resulta em uma audição sem incômodos por problemas na voz, mas que também não vislumbra.

A cantora se destaca na interpretação e também na composição das músicas. O segundo como citado é o que a diferencia das outras cantoras, além de sua figura caricata.

Das cantoras pop é uma das melhores, e mesmo odiando gênero eletrônico, devo admitir que ela é uma exceção nesse mar de horror.


Beyoncé é uma cantora muito talentosa, mas que por algum motivo se encontrava mergulhada nas mediocridades do mundo pop, o que impedia a degustação de seus registros.

Mas o último registro da Beyoncé, o interessante "4" a coloca em um lugar de destaque no mundo pop. Com exceção da patética "Run The Worlds (Girls)", temos aqui um disco muito bem composto, com doses certeiras de R&B e o Soul vindo do já citado Motown, que parece que virou agora, a grande influencia de alguns cantores pop.

O timbre não é belíssimo, se destacando novamente por sua sexualidade e calor latente, a voz segue potente, e apesar da redução dos melismas,  nesse disco ainda podemos ouvir, belas linhas vocais.

A interpretação é um primor, calma e concentrada a cantora vai nos brindando com um voz segura e sem deslizes na coloratura. Infelizmente o disco não conta com música mais sensuais, território onde a cantora só é ladeada pela belíssima soprano russa Anna Netrebko.

As músicas aqui são constituídas por belas baladas e outras músicas mais agitadinhas, gostei sobretudo da "1+1", "Best Thing I Never Had", " I Miss You" e a bela balada: "I Was Here". Pelo visto Beyoncé decidiu se aproximar do New Soul de cantoras como Adele, Janelle Monaé, Duffy, Joss Stone é outras. Experiência bem feita, e que no futuro promete gerar discos com muito mais qualidades que esse.

2 comentários:

  1. não sei porque gosto desses post onde você fala das técnicas vocais das pessoas

    ainda estou esperando do james hetfield e do russell allen e do james dubin(os ultimos dois,só se você pudermpq acho que eles nem entraram na lista)

    e eu sempre disse que a beyonce tinha talento...
    enfim,ótimo post!

    ResponderExcluir
  2. Lady gaga e uma boa cantora POp, mas em nivel universal é só mediana... Já Beyonce tem mais talento!

    ResponderExcluir