5 de jul de 2011

Minha Apresentação de Carmen

Eu estava nervoso como em todas as apresentações de escola que eu já apresentei, e nelas eu sempre quis apresentar para professora ao invés de apresentar para a turma patética.

Preparativos

Quando cheguei em sala fui pegando o meu CD de La Divina (Maria Callas), e pedi para o meu colega pegar o pen drive e ele enrolou para apanha-lo. A professora chegou em sala, e chegou me perguntando sobre o trabalho, ao qual eu lhe respondi: "Falta apenas o Data Show", e ela me pediu para busca-lo.

Com o Data Show em sala, ainda tive que ouvir que o Pen drive não pode ser utilizado em aparelhos escolares, mas depois de alguma insistência conseguimos.

Apresentação

Eu iniciei o trabalho falando sobre Bizet, mas graças aos meus colegas tive que estender o meu tom de voz para algo bem alto, coisa que eu odeio fazer mas... Falei bem pouco sobre Bizet, afinal a pouco a ser dito, e passei para o meu colega.

O Garoto é de uma sem-vergonhice épica, na leu nada sobre o trabalho e não sabia de nada, e ainda reclamou porque eu lhe dei papeis secundários (mas é óbvio! até parece que eu daria o papel principal a alguém como ele.), sua parte foi muito mal apresentada e eu que estava próximo dele não entendi uma palavra, devido a sua voz cheia de falhas e excessivamente baixa. Só não vai ganhar zero porque fez o Slide.

Quando voltei falei sobre os personagens e depois comecei a contar a história da opera, coisa que não farei no post para não estragar a surpresa. Quando eu estava apresentando a história uma menina me perguntou: "Ela era Safada?"  e eu lhe respondi "Sim, e muito" sem perder o tom de voz sério.

Logo depois eu indiquei algumas gravações da Opera (como se alguém fosse escuta-la, e pior que alguém parece ter prestado atenção e gostado do trabalho), tudo com aquela argumentação velha conhecida dos leitores do Blog.

Após isso, eu falei sobre a ária "Habanera" e expliquei todas as suas caracteristicas, e depois abri meu tesouro e o coloquei naquele computador. Pausa para dizer que a equalização do som é horrível o que prejudicou a apresentação da ária.

A exibição dessa ária foi uma tortura para mim, pois os comentários da turma eram muito ridículos e aqueles seres patéticos NÃO CALAVAM A BOCA! levando a professora que é amante de Maria Callas a loucura, e ela se continha como pode. Comentários ridículos como "Haja Paciência!", "Todo mundo vai dormir", "Depois falam do Funk" e várias outras besteiras.

Em um momento o Aluno X, mandou a professora abaixar o volume, ao qual foi respondido negativamente pela professora que não abaixou, para meu deleite. Eu estava com um ódio profundo por dentro, e eu estava amassando um saquinho de Club Social e nem conseguir deleitar a ária.

Depois desse momento estressante a professora foi a sala explicar um pouco sobre a Opera, e me deu a ideia de continuar apresentando o trabalho, só que dessa vez falando sobre técnicas vocais... Obviamente eu não me aprofundei muito até porque ninguém entenderia, e olha que tinha duas cantoras na sala.

A professora ficou estupefata e me perguntou se eu podia fazer a voz de baixo para mostrar a sala, pera ai! já estava me esquecendo, visando me humilhar um colega me perguntou se eu conseguia cantar como uma mezzosoprano (obviamente que não, eu sou homem), ao que eu nem respondi e aquilo nem me desestabilizou. Eu obviamente não cantei nada na sala até porque o trabalho não valia 20, se não eu improvisava.

O meu trabalho estava magnifico! eu expliquei tudo magnificamente dando uma aula até para a professora que não sabia de algumas coisas, até que virou uma aula em dupla em que eu e a professora apresentamos a Opera para turma. Teve uma hora em que eu falei sobre como a Opera era um genero complexo, nessa hora eu me impressionei comigo mesmo, pois a minha fala foi bem intensa.

Houve uma hora em que explicando sobre como começar a ouvir opera, eu puxei o meu CD do Edguy e expliquei que as pessoas deviam se acostumar com Opera com generos Mezzo eruditos, e falei sobre o CD, e ainda disse que a voz do vocal era bem mais aguda que a Opera.

A Professora me insistiu que eu colocasse meu cd no computador, e mesmo sem querer acabei cedendo e coloquei o Cd na sala, a primeira música era aquela abertura orquestral e logo caia para o hino Babylon, mas a professora não deixou rolar, pois ela queria saber como aquilo acabava, mas o som veloz do grupo contagiou o grupo de trás.

Pausa para falar que poucas pessoas da minha sala sabem o quanto eu escuto Heavy Metal, até porque não faço questão alguma de lhe informa-las, e tem um garoto na sala que é o maior poser que eu já vi na vida e todo mundo acha que ele escuta "Heavy metól", mas o cara na passa de um debiloide fã de Slipknot, e se fosse só isso estava muito bom.

Esse imbecil começou a simular uma bateria na sala acompanhado pelos seu amigos retardados, e quando ele perguntou para a professora porque ela tinha tirado da música veloz, eu disse animado que o som do Edguy era muito legal, ao que ele respondeu dizendo que "legal" era a brincadeira dele, eu depois disso queria mata-lo, mas eu deixei para lá.

Depois disso finalizei minha apresentação com a certeza absoluta de que tinha tirado a nota máxima, e recebi muitos elogios da minha professora, que estava impressionada com a qualidade da apresentação. O meu colega passou a maior parte do trabalho sentado sem fazer nada.

3 comentários:

  1. Rubens... se acostume com idiotas... eles estão ai para desanimar a tudo e a todos... mas com força de vontade e o conhecimento... não podem nos alcançar ao ponto de nos derrubar... conhecimento é mais poderoso que qualquer crítica sem argumentos, com conhecimentos podemos deixar um troll sem palavras... por mais dificil que seja.
    Como eu falo:
    "Conhecimento nunca é demais, quando se sabe usa-lo"

    ResponderExcluir
  2. ei cara tu conheçe muito de opera,mas uma pergunta sem querer parecer chato ,mas suponho que até os poser conheçam,porque tu não disse que ouve metallica e angra,ao mesmo tempo ouve musica erudita ,tanto que andré e james estudaram tecnicas eruditas de canto

    ResponderExcluir
  3. Bem, eu também já passei por esse tipo de decepção, quando coloquei uma música de Thin Lizzy foi frustrante os comentários. Eu tinha feito um vídeo com imagens e legenda da música e teve um cara que passou o tempo INTEIRO reclamando que a legenda era em inglês e ele não conseguia entender. Nota: o trabalho era para a aula de Inglês. Irônico, não? Temos que aceitar a convivência com essas pessoas... e mesmo sabendo que algumas pessoas poderiam prestar atenção em trabalhos que faço, a maior parte das vezes faço o que vc faz, voltá-lo para os professores.

    ResponderExcluir