26 de jun de 2011

Discos para começar a ouvir Power Metal parte 1

Siga a ordem das indicações

O Helloween era só mais um grupo de Heavy Metal até que Kai Hansen se cansou de tocar guitarra e cantar ao mesmo tempo, e convidou um jovem vocalista alemão para participar da banda

Após a entrada de Michael Kiske o grupo gravou dois discos que são considerados clássicos do Heavy Metal, e são lembrados até por gente que não curte o estilo (EUA)

Os dois Keppers são a base do genero, que no futuro foi ganhando novos temperos

Depois da saída de Kiske, entrou Andi Deris um vocalista de mão cheia no gênero Hard Rock, mas que peca no estilo melódico do Helloween. Ainda sim gosto dele.


As vezes eu fico imaginando o quanto o Helloween seria grande se não tivesse tido tantos problemas, e se Kai Hansen e Kiske não tivessem saídos.

Enfim, Kai Hansen abandonou o Helloween por causa das longas turnês e provavelmente por causa do mal clima do grupo. Depois de um tempo Kai fundou o Gamma Ray.

No inicio o som do Gamma Ray era um Heavy Metal com pitadas de Hard Rock e até hoje o som da banda é assim. Nos primeiros discos Ralf Scheepers cantava na banda, mas com expectativa de integrar o Judas Priest abandonou o grupo.

Land Of The Free é o primeiro e único disco 100% Power Metal do Gamma Ray, e também é o primeiro a contar com Kai nos vocais.


 Observação

O objetivo desse texto é mostra o caminho que deve ser percorrido para se gostar do genero melódico, entretanto, diferentemente do que a maioria sugere, o objetivo do texto não é citar um disco de cada banda, e sim citar um caminho que na minha visão é ideal para um "Powerbanger" iniciante.

Infelizmente as duas primeiras bandas não apresentam bem meu ponto de vista, já que os discos indicados são muito óbvios e não exigem que seja criado toda uma corrente para curtir o grupo. Os Keepers são discos que obviamente seriam indicados por serem pilares do genero, e Land Of The Free é o único disco 100% Power Metal do grupo.

Se preparem, pois a partir daqui as coisas serão diferentes.


Stratovarius foi uma banda tão importante e precursora quanto o já citado Helloween. A banda no inicio era um Prog Metal que foi ficando cada vez mais melódico.

Fourth Dimension é o disco que inicia a fase Power Metal do grupo, e a entrada de Timo Kotipelto contribuiu muito para isso já que seu timbre e voz lembram é muito o gênero.

O Stratovarius pegou o Metal Neoclássico e o fundiu com o Power Metal, e para efetivar essa tendência o tecladista do Yngwie Malmsteen (O Precursor do Metal Neoclássico), Jens Johasson se uniu ao grupo.



 O Stratovarius foi uma das primeiras bandas a colocar o teclado em primeiro plano e adicionar sinfonias provindas da música clássica no genero.


O Magnum Opus da Banda é o disco Visions, mas considero que a trinca Fourth Dimension, Episode e Visions  explicam o porque do Stratovarius ser uma das maiores bandas de Power Metal, e são essenciais
O Disco Fourth Dimension é o inicio de tudo, e a base para se entender o que se segue. 
O disco Episode é mais sério que o outro e por isso sofre algumas críticas, mas na minha opinião ele é um dos melhores do Stratovarius, e é nele que Jens Johasson Debuta.
O Disco Visions é o Stratovarius em seu melhor nível, é aquele disco que te conquista já na primeira audição e parece que nunca mais vai te deixar.
Recomendo os três

Nenhum comentário:

Postar um comentário