2 de abr de 2011

Decepção!


Hoje eu fui no Whiplash e li uma noticia que dizia que o Regis Tadeu estava criticando o Avenged Sevenfold, e eu como adoro a bandinha de Metal Emo Metalcore decidi ler...

Antes de tudo quem é Regis Tadeu?  Regis Tadeu é um critico de música com um gosto bem variado, porque ele indica cada banda...  então por causa disso eu só lia suas criticas ao mundo pop, apesar dele fazer outros posts interessantes. Com isso ele acabou ganhando meu respeito, e eu também sempre defendi os posts dele, e também achava que era bom meter o pau nas bandas pop.

Mas vamos chegar ao ponto que dá nome ao post, o link do Whiplash me levava em um lugar onde Regis falava sobre os shows que vão ter no Brasil no mês de Abril, e olha só o que ele disse:

KAMELOT
9 - Espaço Lux – São Bernardo do Campo (SP)
10 - Opinião -  Porto Alegre

Este grupo é um dos principais responsáveis em provocar vergonha alheia quando se ouve o termo “power metal”. Com vocalizações épicas que só entusiasmam quem tem cérebro de criança, arranjos pomposos cheios de teclados e orquestrações tão ridículas que chegam a divertir, e principalmente uma presença cênica digna de uma banda amadora, este grupo é uma das grandes piadas do metal. E ainda por cima se levam a sério, o que é muito pior.


Decepção foi a primeira coisa que veio na minha cabeça, pois o Regis era um critico que eu respeitava e eu nunca esperei que ele fosse fazer uma crítica tão ridícula como essa. O cara usou argumentos de criança para desmerecer uma banda que revolucionou o Metal Melódico.  Eu me imaginei acessando o Cinema em Cena e ler o Pablo Villaça (outro crítico que eu respeito muito) usar argumentos patéticos e mentirosos para desemerecer um ótimo filme.  Se vocês acompanham minhas conversas com Renan já sabe que eu não suporto que fãs do genero Blasfemem com argumentos rídiculos, eu posso dar vários exemplos de pessoas desse jeito, mas não vale a pena expor a opinião desse imbecis no meu blog, entretanto como eu respeitava o Regis Tadeu vou me dar ao trabalho de destrinchar seu argumentos rídiculos.

Opiniões

"Este grupo é um dos principais responsáveis em provocar vergonha alheia quando se ouve o termo “power metal”."

R: O Regis já começa errando, pois o som do Kamelot  hoje em dia já não tem mais nada a ver com o Power Metal de outrora, eu os considero "Symphonic Progressive Power Metal" por respeito do passado da banda, mas hoje o som do Kamelot é muito diferente daquilo que lembramos como Power Metal.  Outra coisa o Kamelot é uma das bandas menos criticadas pelos headbangers que odeiam metal melódico, esses que preferem xingar bandas como:  Angra (somente por ela ser brasileira), Sonata Arctica, Rhapsody, Nightwish e Hammerfall.


"Com vocalizações épicas que só entusiasmam quem tem cérebro de criança, arranjos pomposos cheios de teclados e orquestrações tão ridículas que chegam a divertir"

R: De que banda esse cara ta falando? do Kamelot? não creio?  foi isso que passou pela minha cabeça quando li esse trecho, eu queria parar, mas eu por instinto masorquista continuei. Roy Khan quase nunca canta no estilo épico, preferindo um estilo mais drámatico e teatral onde ele pode mostrar: Raiva, Arrependimento, Trizteza, Determinação entre outros.  As orquestrações do Kamelot são muito elegantes e de bom gosto, e eu não acho elas excessivas, elas na verdade atuam com elemento Secundário ou Primario dependendo dá musica.  Pelo que eu sei Regis Tadeu está longe de ser um grande conhecedor de música erudita e do Metal Melodico, o que já compromete sua analise, por outro lado eu sou um grande conhecedor do dois generos, e sei muito bem como as orquestrações da opera as vezes deixam o cantor sozinho o fazendo cantar "A Capella", mas creio que isso seja proposital (para mostrar melhor a voz do cantor).  Ou seja os coros e orquestrações do Metal Sinfonico são as vezes mais grandiosos que os da Opera, duvida? então coloque Dark Frozen World do Rhapsody e depois escolha qualquer Aria de uma Opera e veja quem é mais pomposo.

Resumindo: As orquestrações do Kamelot são refinadas e ajudam a banda a alcançar um som teatral quase uma Metal Opera.


"e principalmente uma presença cênica digna de uma banda amadora"

Rídiculo, certamente Regis nunca viu um show do Kamelot na vida ou ele foi num show onde o Roy Khan estava com problemas na voz,  Roy Khan é um dos maiores Frontman da atualidade, mas vamos deixar que o Ricardo Seelig que a propósito é amigo de Regis Tadeu comentar.


"O cara é um excepcional vocalista e o Kamelot vem colhendo a cada novo álbum o excelente trabalho que vem fazendo - inclusive está cotado para abrir vários shows da próxima tour do Iron Maiden"

"O Roy Khan é um vocalista diferenciado dentro do metal, elegante, com um refinamento que é muito raro de ser ouvir dentro do gênero."

"A banda liderada pelo excelente guitarrista Thomas Youngblood conseguiu criar algo novo dentro do heavy metal, com uma sonoridade elegante, limpa, polida e pra lá de cativante. O melhor exemplo disso é o já clássico The Black Halo (2005)."

"A própria banda não se classifica como metal melódico, apesar de os fãs e a crítica a colocarem nesse rótulo. Segundo eles, o Kamelot faz um "progressive metal".

"Para mim, os caras encontraram a sua identidade própria no The Black Halo, que é um discaço. O som une elementos de metal melódico com prog metal, só que os elementos do melódico fogem totalmente dos clichês do gênero, e esse aspecto torna a banda diferenciada, várias degraus acima das demais"


Acredite se quiser das declarações que eu coloquei aqui, eu só conhecia a primeira, mas essa não me acrescentou muita coisa, olhando por um lado você percebeu que minha opinião é parecida com a do Ricardo? Incrível! muita coisa que eu escrevi ele já havia falado exceto a rídicula "varias degraus acima das demais" tirando isso eu sabia de tudo isso sem nunca ter lido 3 das declarações que ele colocou, eu agora me sinto orgulhoso por conhecer tão bem o Kamelot, a ponto de ter o mesmo conhecimento de um dos seus maiores fãs.


"este grupo é uma das grandes piadas do metal. E ainda por cima se levam a sério, o que é muito pior."

R: Eu estou tentando manter minha compustura... O Kamelot realmente leva a sério algumas das suas composições, mas não vejo nada demais nisso já que as letras do Kamelot são muito boas.  Voce sabe o que é piada Regis?  piada é aconcelhar seus leitores a ir num show do Cansei de ser Sexy que é um dos piores grupos do brasil, O Kamelot não precisa provar para  gente imbecil como você que é uma das maiores bandas de metal da atualidade, quer saber vai crescer e escutar novos sons com mente aberta, pois como eu mostrei todas as suas analises foram fracas e superficiais dignas de um tr00zinho de fórum.



Pronto gente, agora eu atingi meu objetivo que era me acalmar, portanto agora eu estou muito mais calmo, mas eu nunca mais lerei nada que esse boçal publicar

6 comentários:

  1. Nossa, é o tipo de crítico que só quer dizer: "Eu não gosto!" e depois estira a língua.

    ResponderExcluir
  2. Voce tem razão, mas eu não esperava tamanha ignorancia do Regis

    ResponderExcluir
  3. Será que vocês nunca vão entender? o Regis é critico musical e ele sabe da boa e má música, se ele falou mal do Kamelot então a banda é ruim e pronto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é falácia do apelo a autoridade, ou seja: "só porque ele é crítico musical ele está certo" (falácia)
















      Excluir
    2. Isso é falácia do apelo a autoridade, ou seja: "só porque ele é crítico musical ele está certo" (falácia)
















      Excluir
  4. Régis, há alguns meses atrás, tinha uma coluna no Yahoo chamada "É Show ou É Fria?". Hoje, não existe mais. No início de vida da coluna, ele criticava e dava boas recomendações (justamente aquilo que o público que ele almeja realmente quer). Mas acho que pelo motivo desse público específico não ser tão grande, o estilo do Régis começou a mudar com o tempo: só descia o "cacete" nas bandinhas pop de forma ofensiva e falava bem daquilo que é senso comum (como Iron Maiden ou Chico Buarque). Passou-se o tempo e aumentou drásticamente a quantidade de "falar mal" e diminuiu a quantidade do "falar bem". No final de vida da coluna, ele só falava mal, de tudo, até de Iron Maiden e Kiss. Sua coluna era repleta de hatters que o xingavam, mas tinha a quantidade de audiência que ele buscava. Resumindo, hoje já faz 10 meses que a coluna acabou, não indica nem critica mais ninguém a não ser os calouros do Raul Gil. Sinceramente, não sei o porquê ele tomou essa postura, se foi $$$ ou se foi saco-cheio, só sei que antigamente ele tinha pouco público mas tinha respeito.

    ResponderExcluir