28 de fev de 2011

Rebirth Parte 1


Introdução

Inspirado num post que eu li na bíblia do rock eu decidi fazer um post que contasse a minha historia em relação com a musica.  Como vocês perceberam essa capa se parece com a do disco Rebirth do angra, mas ela é representada de modo obscuro assim como eu estava em relação a musica...


Inicio

Como toda criança a minha cultura musical vinha do contato com os meus pais, que gostavam de musica brasileira e dos hits dos anos 80, talvez seja por isso que eu me identifico com a musica oitentista.  Eu na infância escutava Danni Carlos que é uma brasileira que tocava covers de sucessos dos anos 80 e 90, e que fazia bem meu estilo já que eu sempre fui uma criança calma e que odiava dançar e ficar agitado.  Depois da Danni  eu não me lembro bem de outras bandas ou artistas que eu gostava na infância, mas eu acho que eu gostava de uma musica da Avril Lavigne, mas no geral eu achava as musicas dela muito chatas.  Depois disso eu passei um tempo sem gostar de outro artista, até que a minha tia me aparece com um dvd do Michael Jackson, e ai eu comecei a assistir como quem não queria nada, e fiquei fascinado com os clipes majestosos do Michael Jackson e passei a acompanhar melhor a sua carreira.


Segunda Fase

Eu comecei a gostar de varias musicas do Rei do Pop o que era bem engraçado já que ele não fazia o meu estilo, se bem que eu disse anteriormente que gostava de musica dos anos 80,  depois de um tempo eu perdi a minha admiração por ele e comecei a passar mais um tempo sem musicas.  Eu nunca senti necessidade de ouvir musica e quando eu raramente fazia isso, fazia sozinho.  Estava no meio do Boom das bandas de new metal e o único contato musical que eu tinha era com uma musica do Evanescence- Bring Me To Life e uma do Linkin Park que eu achava  boa como trilha sonora de desenho, se bem que depois que quando eu vi um clipe me assustei, pois o som deles parecia todo artificial e não "rock" ai quando eu vi eles tocando eu pensei:  Posers que querendo pagar de roqueiro e desgostei da música.  Gente eu descobri recentemente os nomes dessas coisas que eu ouvia antes, pois eu não sabia o nome dos artistas que eu escutava, só para voce ver o meu total descaso com a música.


Terceira fase

Com o passar dos anos eu tomei um nojo mortal das músicas, já que todo que eu ouvia nas ruas era um lixo completo, e isso só piorou depois que eu vi os clipes dessas musicas que mostravam o monte de boçalidade e musicas torturantes vou dar exemplos:

Sean Kingston- Beautiful Girls:  Essa musica mal começava a tocar eu já ficava irritado por dentro, o pior era o clipe que mostrava ele dando em cima das garotas, e elas ainda davam mole para ele ou seja algo totalmente absurdo.

Fergie- Fergalisious (acho que é assim que se escreve):  O musiquinha ruim que contava com um péssimo refrão e ainda tinha uma participação horrível do Will.i.am, e um clipe patético onde um gordinho dançava freneticamente.

Há vários exemplos, mas esses estão de ótimo tamanho eu inclusive discriminava aquelas pessoas que ouviam musica o tempo todo, com aqueles malditos fones de ouvido e aquelas que ficavam se exibindo assim:  Eu tenho um Ipod com 80 Gb!  Devido a isso eu passei a tomar nojo da musica e ver a maioria das pessoas que trabalhavam nesse meio como pessoas inúteis.  Lógico que eu sabia que havia exceções, mas no geral pensei que a música havia morrido e que quase ninguém mais produzisse música decente.


Por hoje é só amanhã contarei como essa historia mudou.

6 comentários:

  1. TOSCAO MEU. POSER DE MERDA

    ResponderExcluir
  2. com certeza voce e muito mais poser que eu

    ResponderExcluir
  3. O texto tá bom mas contem alguns erros, fora isso tá bom.


    Obs: não sou o mesmo Anônimo que te chamou de poser.

    ResponderExcluir
  4. Pois é eu percebi, mas e que naquele dia eu estava muito atarefado e tive que fazer tudo na pressa, espero que voce tenha entendido ao menos

    ResponderExcluir
  5. Percebi mas mesmos esses erros não foram o bastante para comprometer o contéudo do post, que está muito bacana por sinal, mesmo não estando acabado.

    Abraços.

    ResponderExcluir